Um dos indicios Proféticos da Restauração do Reino de Deus na Terra



Veja logo abaixo um dos indícios proféticos "IMPRESSIONANTE".

E acontecerá nos últimos dias que se firmará o monte da casa do SENHOR no CUME DOS MONTES , e se elevará por cima dos outeiros; e concorrerão a ele todas as nações. (Isaias 2:2)

Veja que interessante: " O nome “Utah” , Foi dado por um senador da época não favorável a causa dos Mórmons, [ pois os Mormons queriam dar ao estado o nome de Deseret, o que não lhes foi permitido] em homenagem aos índios “Ute”, o nome Utah traduzido significa "Cume dos Montes". Vemos assim que a profecia se cumpriu pela boca e vontade de uma pessoa completamente alheia a vontade Mormon, para que pudesse ser aceita como providencial, e não interesseira. (http://pt.mormonwiki.com/Utah )"



quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Batismo pelos mortos (Batismo Vicário)


A doutrina mórmon ensina que o batismo é uma ordenança necessária para a volta ao Pai Celestial. Não só a ordenança precisa ser realizada, mas precisa ser feita da maneira correta e com a autoridade do sacerdócio de Cristo.
"Visto que nem todos na Terra têm a oportunidade de aceitar o evangelho durante a mortalidade, o Senhor autorizou batismos realizados vicariamente pelos mortos. Desse modo, aqueles que aceitam o evangelho no mundo espiritual, podem qualicar-se para a entrada no Reino de Deus" (Ver o Guia para as Escrituras). Algo que deve estar plenamente claro sobre batismo pelos mortos é que quando um batismo é realizado por uma pessoa, ela tem a a opção de aceitá-lo ou rejeitá-lo. Não há nada na doutrina mórmon afirmando que a pessoa batizada vicariamente deva necessariamente aceitar tal ordenança. No entanto, a realização do batísmo vicário dá ao menos a condição da pessoa fazer uma escolha.
Os batismos pelos mortos podem somente ser realizados em templos. O Apóstolo Mark explicou este requisito:
Sempre o centro de interesse é a fonte batismal. Em cada um dos templos a pia batismal é sustentada por doze bois de pedra ou bronze seguindo, desta maneira, como em outros detalhes, o padrão orientado por Joseph Smith quando ele instituiu a construção de templos sob a direção do Senhor. Por que há uma fonte batismal no templo? Por acaso as pessoas não podem ser batizadas em outro lugar? Os vivos, sim. Porém, a fonte no templo é para batismos vicários a favor dos mortos. (Mark E. Petersen, "Por que nós construímos templos", Tambuli, out. 1980, 34)
O Batismo pelos Mortos é uma ordenança que tem sido realizada ao longo da história da Igreja de Cristo. Em I Coríntios 15:29 diz:
Doutra maneira, que farão o que se batizam pelos mortos, se absolutamente os mortos não ressuscitam? Por que se batizam eles então pelos mortos?
Esta declaração ensina muito em apenas duas frases. Um Deus justo e verdadeiro não puniria os milhões de pessoas que já viveram na Terra e que nunca tiveram a oportunidade de aprender a respeito do evangelho e do batismo. "O próprio Salvador declarou que Ele é Deus tanto de vivos quanto de mortos, "porque para Ele vivem todos" (Lucas 20:38), mostrando que Ele considera todos na mesma luz. O batismo pelos mortos dá àqueles que teriam aceito a Cristo e Sua Igreja a oportunidade de fazê-lo após a morte. O Elder Mark E. Petersen continuou a explicar este fato:
As pessoas que morrem sem que o Evangelho lhes tenha sido ensinado podem ainda ser salvos na presença de Deus. Isso está claro nas escrituras.Mas como? Essa é a questão. Jesus pregou aos mortos. O apóstolo Pedro ensinou isso em seus dias,dizendo que depois da morte do Salvador, e enquando Seu corpo jazia na tumba, o Senhor, em espírito, esteve entre os mortos e lá pregou aos espíritos das pessoas que previamente tinham vivido na Terra (I Pedro 3:18-20). Então Ele nos dá a razão para tal pregação: "Porque por isto foi pregado o evangelho também aos mortos, para que, na verdade, fossem julgados segundo os homens na carne, mas vivessem segundo Deus em espírito (I Pedro 4:6)
Algumas pessoas insistem em afirmar que na escritura de I Corintios 15:29, Paulo se referia a outros, e que de maneira nenhuma aceitava tal prática, mas como pode tal argumento relativo a Paulo ser válido, se ele vai completamente contra as escrituras? Pois "quem do imundo pode tirar coisa pura? Jó 14:4" e se assim é poderia um apóstolo ser justificado em usar um rito totalmente oposto as crenças da igreja primitiva, mesmo que seja para ensinar uma doutrina basica da mesma, no caso a ressurreição? É dificil aceitar que um ministro enviado de Deus use de subterfugios baseados em mentiras para trazer pessoas a salvação, quando o próprio Cristo nunca disse nada diferente da verdade, e mesmo quando estava a ponto de ser entregue aos seus carrasco por Poncio Pilatos. Se isso ocorreu realmente, fica seriamente abalada a imagem de um chamado tão celestial, como o chamado de apostolo, e justo por aquele que mais mostrou mudança de carater, mudando de um mais ferrenho perseguidor, a o mais fiel servo de Jesus Cristo.
Outro fato que atesta a importância e necessidade do batismo a todos os homens, é o fato de o próprio Senhor Jesus, ter sido batizado " Então veio Jesus da Galiléia ter com João, junto do Jordão, para ser batizado por ele.
Mas João opunha-se-lhe, dizendo: Eu careço de ser batizado por ti, e vens tu a mim?
Jesus, porém, respondendo, disse-lhe: Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça. Então ele o permitiu. (Mt 3:13-15)", se pensarmos que o batismo era unica e exclusivamente para perdão de pecados, será então que Cristo era pecador? Ou será que é mais fácil acreditar ser o batismo além disso uma ordenança necessária a todos aqueles que se candidatam a entrar no reino celestial na presença de Nosso Deus. Atestando essa necessidade Cristo em uma conversa com Nicodemos disse o seguinte: " Em verdade, em verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus” (João 3: 5). Sabemos que a palavra de Deus não pode passar vazia, então o que acontecerá com aqueles que não tiveram a chance de se batizar? Ou será que desta vez quem usou uma "inverdade" foi o próprio Salvador?
A própria expiação de pecados, não foi uma ordenança vicária? Cristo não morreu para salvar a todos, tanto os vivos quanto os mortos? Porque é tão dificil acreditar que ele tenha instituido uma ordenança para cumprir os requesitos de sua lei sobre aqueles que ja haviam morrido, ou que morreriam ainda sem a chance de ouvir verdadeiramente as palavras da salvação? Será que não foi dificil da mesma forma, os que viviam na época em que Jesus Cristo veio ao mundo, de acreditar que ele era o Messias Esperado , O Filho de Deus, O Próprio Deus? Será que hoje em dia não estamos negando a Ele de maneiras diferentes, assim como os Judeus negaram sua origem? Pois é, a ordenança do batismo vicário, nada mais é do que uma ordenança necessária a salvação daqueles que Ele próprio veio a salvar, parte dos mesmos sobre quem Ele disse: " Em verdade, em verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus” (João 3: 5)
Ou acreditamos nessa doutrina, ou acreditamos que o Salvador e seus apóstolos não diziam exatamente a verdade a respeito dos caminhos para a Salvação, “pois sabemos que é pela graça que somos salvos, depois de tudo o que pudermos fazer” (2 Néfi 25:23), e isso inclui o aceitar a Cristo como Salvador e redentor, arrepender-se de nossos pecados, batizar-se, receber o Dom do Espirito Santo, e perseverar em Cristo até o fim.

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. As cores do blog não facilitam a leitura. A letra é muito clara em relação ao fundo.

    ResponderExcluir
  3. Muito obrigado pela participação e pela dica...
    Espero sua visita outras vezes.


    Abraço

    ResponderExcluir

TEMPLATE ERROR: Invalid data reference post.title: No dictionary named: 'post' in: ['blog', 'skin', 'view']
TEMPLATE ERROR: Invalid data reference post.url: No dictionary named: 'post' in: ['blog', 'skin', 'view']